Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Como está o seu bem-estar?

por oficinadepsicologia, em 16.09.12

Autor: André Viegas

Psicólogo Clínico

www.oficinadepsicologia.com

Facebook

 

André Viegas

Inseridos num momento atual crescentemente globalizado, onde constantemente somos convidados a alcançar uma meta chamada êxito, tão “atritizada” pelo cenário de crise socioeconómica generalizada, deparamo-nos não poucas vezes nas nossas vidas com lógicas diárias desarmónicas, descontínuas e “despessoalizadas” que se repercutem constantemente em momentos de sofrimento psicológico que levam ao bloqueio do estar bem.

 

Que significará então estar bem?

O conceito de Bem-Estar é amplo, assumindo-se com diversas faces, nomeadamente bem-estar subjectivo, bem-estar psicológico e bem-estar social.

Realizando um enfocar no conceito de Bem-Estar Subjetivo, pode dizer-se que este constitui-se como uma dimensão positiva da Saúde Mental.

É consensual na comunidade científica que o conceito de bem-estar subjectivo é composto por uma dimensão cognitiva, em que há um juízo avaliativo, usualmente expresso em termos de satisfação com a vida – globalmente e especificamente – e uma dimensão emocional, positiva ou negativa – expressa globalmente em termos de felicidade, ou, em termos específicos, através das emoções, positivas ou negativas (Galinha, 2008).

 

A Satisfação com a vida é um processo de julgamento cognitivo que depende de um nível de comparação das circunstâncias do individuo com o que este considera ser um padrão adequado, sendo que quanto menor for a discrepância entre a percepção das realizações na vida e o seu padrão de referência, maior será a Satisfação com a Vida. Esta delimitação traduz-se pela existência de Satisfação Global com a Vida - grau em que o indivíduo avalia de forma positiva a qualidade da sua vida como um todo; e a Satisfação com a Vida em Domínios específicos – avaliação da Satisfação em vários domínios de vida específicos, como domínio familiar, profissional, conjugal, etc (Galinha, 2008).

 

As emoções positivas ampliam o reportório do pensamento e da acção e possibilitam construir recursos pessoais duradouros, tendo o poder de desfazer o efeito das emoções negativas e optimizando a saúde e o Bem-Estar, predispondo o sujeito a envolver-se de forma ativa com o meio e a perseguir os seus objectivos.

 

Num encontro psicoterapêutico, o objectivo não é apenas intervir no mal-estar e na perturbação do cliente mas também promover a capacidade de estabelecer, manter, monitorizar e reconstruir o seu sentimento de Bem-Estar (Vasco, 2009).

Não deixa de ser pertinente relembrar isto…

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:17



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D