Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




É fácil dizer “Não te preocupes, sê feliz”

por oficinadepsicologia, em 17.10.12

Autora: Tânia da Cunha

 

Psicóloga Clínica

 

www.oficinadepsicologia.com

 

Facebook

 

 

 

 

O coelho branco de Alice no País das Maravilhas, olhando constantemente para o relógio e resmungando com os seus botões, enquanto corre de um lado para o outro, constitui um bom retrato da ansiedade.

 

A ansiedade é a preocupação intensificada. Há momentos em que é apropriado estar-se preocupado ou ansioso. No entanto se ansiedade estiver presente na grande maioria do tempo, vale a pena debruçar-se sobre o assunto.

 

É evidente que há preocupações que convém tomar. Cuidados que é importante ter. Mas passar a vida a pensar nos possíveis perigos, nas prováveis doenças, transformando problemas banais, pequenos aborrecimentos, em verdadeiras catástrofes, é olhar de forma negativa para tudo o que acontece afasta-nos do caminho da felicidade.

 

A ansiedade é uma experiência comum a todos nós, quando desempenha uma função adaptativa. Algum nível de ansiedade é essencial para se obter um rendimento máximo ou óptimo, ainda assim, se a estimulação ansiogénica for excessiva ultrapassando o limiar adaptativo, entramos no campo da ansiedade patológica, ou seja, um padrão comportamental não adaptativo e prejudicial para a saúde.

 

Saber apreciar a vida, saborear aquilo que ela nos dá, nem sempre é fácil, deixo-vos algumas sugestões:

  • Conheça-se melhor – melhore as suas defesas e reforce as suas fraquezas. O autoconhecimento é a capacidade de discernir quem se é, o que se quer e não se quer, o que agrada e desagrada.
  • Estabeleça as suas prioridades – ordene aquilo que realmente conta na sua vida. Comece por clarificar o que é realmente importante, tome consciência de que percentagem de tempo dedica a cada actividade. Estabeleça objectivos hierarquizados e com metas definidas. 
  • Partilhe as preocupações com a sua família ou amigos – os familiares e amigos são quem podem prestar um apoio social mais imediato em alturas de crise.
  • Não seja excessivamente severo consigo próprio – aceite-se a si próprio. Aceitar-se pressupõe que se reconheça perfeitamente em determinadas facetas sem fazer juízos de valor ou tomar atitudes depreciativas.
  • Não seja relutante em procurar ajuda médica se estiver preocupado com a sua saúde!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:05



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D