Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Meses Difíceis

por oficinadepsicologia, em 21.12.12

Autor: Gustavo Pedrosa

 

Psicólogo Clínico

 

www.oficinadepsicologia.com

 

Facebook

 

 

Gustavo Pedrosa

Muitas vezes, após o Verão, os clientes tendem a falar-nos de meses de “depressão”, meses difíceis. Mas serão mesmo os piores meses para quem sofre de depressão? Será mesmo a pior altura do ano para as pessoas com predisposição para a Depressão?

 

Primeiro há que clarificar o porquê das pessoas ficarem com maior apatia ou aparente tristeza nos primeiros dias de Inverno. Tudo está relacionado com o quotidiano, com o regresso às rotinas após as férias, com o inicio das aulas, com os dias mais frios e com menos horas diárias de luz, sintomas ampliados pela mudança horária, que pode implicar um menor contacto social e uma menor motivação para “sair de casa”. Chegam os dias descritos como “dias de sofá”...

 

A menor exposição com a luz solar leva a ligeiras alterações hormonais, que nos podem deixar menos activos ou com maior procrastinação, mas estes sintomas não deverão ser confundidos com depressão, pois a Depressão Major tem critérios que não se enquadram nesta astenia temporal e vão muito mais além dela.

 

Tal como a “Astenia de Outono”, se assim a podemos chamar, a Depressão envolve perca de interesse, lentificação psicomotora e perda de energia. Mas a Depressão envolve também sintomas como o choro e a irritabilidade ou, mais importante, a sensação de vazio e de tristeza.

 

As alterações de sono e do apetite são comuns, tal como as alterações de peso, a fadiga recorrente, pensamentos de desvalorização ou culpa excessiva. E podem até aparecer pensamentos recorrentes sobre a morte. Tal como todas as psicopatologias, a Depressão tem que cumprir uma linha temporal em que os sintomas são persistentes.

 

Ao contrario da normal “preguiça” no fim de semana de Inverno e da menor vontade de realizar tarefas fora das nossas rotinas habituais ou das nossas obrigações, que nem todas as pessoas sentem de igual forma, a Depressão é algo de mais profundo, mais concreto no diagnóstico e no que toca a sintomas, que não depende apenas do ambiente exterior ou dos dias mais ou menos solarengos.  Para o tratamento da Depressão existem protocolos terapêuticos específicos, diferentes dos criados para lidar com a desmotivação ou a astenia.

 

No entanto, se tem dúvida relativamente aos sintomas sentidos ou às alterações sofridas nestes meses outonais e de invernia, não há nada melhor do que contactar profissionais indicados para o diagnostico dos mesmos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:25



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D