Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O que diz uma cliente nossa!

por oficinadepsicologia, em 12.04.11

Ao abrigo da confidencialidade, não divulgamos o nome de uma nossa cliente que teve a gentileza de partilhar connosco as suas reflexões sobre o processo psicoterapêutico e nos autorizou a partilhar convosco o texto abaixo. A ela, o nosso muito obrigado pela generosidade da partilha!

 

 

A Psicoterapia é um “palavrão” que só se descobre durante a viagem que ela própria nos oferece experimentar!

E ainda bem que assim é… Porque a palavra dita, sem contexto, ou evocada, mesmo com boa intenção, intimida!

Para falar deste processo, sendo leiga é difícil ser concreta é impossível fazê-lo com estrutura, destacando referências ou correntes, no entanto também é difícil ser vaga ou isenta, dado o tamanho da intimidade que o processo impõe! Por isso volto a chamar-lhe Viagem…vai ser mais fácil!

 

 

Se o Homem é um animal de hábitos, o verbo Ir tem muitas razões para existir!

Há quem viaje para os trópicos, para se estender ao sol! Há quem só vá ali a Espanha porque tem medo de voar! Há aqueles que todos os anos não dispensam a neve e partem à procura das melhores pistas pretas, nem que seja em Aspen! Ou os surfistas que já se fartaram da Ericeira e partem para Bali! Há também quem tenha saudades de Nova Iorque, ou da Tate em Londres e já agora ia espreitar a Torre Eifel e a Ponte Vecchio…Há quem visite um amigo no Brasil ou o tio na Alemanha! Há quem se embebede pelo Oriente e depois dele será sempre mais longe e mais diferente e mais chocante e mais aventureiro…E depois há também quem vá às termas por causa do reumático, ou a Cuba porque se partiu todo num acidente de mota!

 

Assim sendo e se a Psicoterapia fosse um destino, estas razões todas acima mencionadas, também nos servem quando decidimos embarcar! O medo, a rotina, a saudade a carência e a perda, o encontro o desencontro e a curiosidade, o trauma e a doença…

Quem me mandou à Psicoterapia foi a perda e o medo, mas antes disso já la tinha ido por causa do desencontro e da carência…quer dizer, não tinha lá ido, so estive no aeroporto, vá! Porque tal como em qualquer outra viagem convém escolher bem o parceiro! Não há relação mais íntima e condicional do que a relação entre um psicólogo e o “paciente” (é melhor paciente!); não há, nem um ginecologista ou um namorado a superam!

O prazer de viajar está no Ir e Voltar, cheio de historias e muito mais mundo! E na viagem da Psicoterapia, voltar acontece quando nos encontramos em cada resposta que damos a cada pergunta que fazemos! Voltar acontece quando nos apercebemos que afinal a gruta onde vivíamos, tem saída! Mesmo que não corramos imediatamente em direcção a ela, o simples facto de vermos a luz e sabermos finalmente por onde é que se sai permite-nos olhar em volta, reparar numa estalactite, encontrar mais uma caverna que brilha, ouvir o eco duma ante-câmara… e assim em terra de Psicoterapia, vamos embarcando numa serie de visitas de estudo (com um guia de privilégio!) e incursões por ruas estreitas ou mais escuras na certeza de que chegando à praça, ao hotel ou ao restaurante, quem lá nos espera…somos nós!! Nós próprios, mais sorridentes, maiores!

 

Em terra de Psicoterapia, tal como numa viagem a sós somos a nossa melhor (e única) companhia! E esse é realmente o maior (e único) medo que nos atormenta quando a viagem começa! Mas não será irónico (e tão estranho) constatar que ao longo da vida conhecemos e lidamos com tanta gente, tantas diferenças, tantas ilusões (por vezes) e ao mesmo tempo fugimos de nós mesmos? Porque é que enchemos o peito de coragem quando nos cruzamos na rua com uma figura duvidosa? Porque é que nos calamos quando o mesmo patrão que nos envia e-mails cheios de erros ortográficos, nos dá nas orelhas? Porque é que nos limitamos a sorrir meio aparvoados quando o careca nos passa à frente na loja do cidadão? E mais que tudo isto em jeito de conclusão e desafio…porque é que esperneamos, argumentamos (sem argumentos) e assobiamos para o lado, cada vez que o confronto é com nós próprios?!? Porque é que Nós nunca precisamos de ajuda?!?

A Psicoterapia é a relação mais forte e fundamental que podemos celebrar na nossa vida, porque é nela que nos encontramos, sem pílulas mágicas, sem curas milagrosas, sem prazos nem urgências ou cuidados intensivos apenas nas nossas próprias palavras, no nosso próprio colo, nas nossas próprias atitudes!

Parece ridículo, parece fácil…mas lembro-me da adolescência e aquela insegurança e urgência de quem não sabe se gosta de si próprio! Agora adulta é mais difícil…gosto tanto de mim, mas só através da Psicoterapia é que consigo viver comigo!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:01



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D