Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dicas para falar sobre as suas expectativas

por oficinadepsicologia, em 03.06.11

Autora: Irina António

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

 

 

Irina António

Sabia que muitos dos problemas relacionais se alimentam com energia das expectativas não realizadas de um ou de ambos os parceiros. Expectativas não expressas, ou expressas de uma maneira ilegível para outra pessoa, ou ainda declaradas em forma de sermões e obrigações. As mesmas despertam o sentimento de frustração, sendo que todos queremos experienciar o momento de transformação da expectativa em realidade.   

 

Saber falar das suas expectativas é uma competência relacional importante. A pessoa que está do outro lado precisa de saber o que esperamos dela, o que ajuda a trilhar caminho mais seguro para uma relação “transparente”: o outro sabe do seu desejo e pode manifestar se está ou não está disponível para o realizar. Vamos explorar os passos desta comunicação.

 

    1. Coloque a sua expectativa numa frase, evitando formulações negativas do género “não quero que tu”, mas “eu gostaria que tu…”
    2. Faça uma avaliação da sua expectativa:
  • Até que ponto o seu desejo é importante para si, numa escala de 0 a 10, em que 0 significa “nada importante” e 10 – “muito importante”?
  • Esta expectativa representa uma necessidade sua ou você está a ser influenciado por alguém (mãe, amiga, chefe, herói de uma novela)?
  • A pessoa em causa tem capacidade em realizar sua expectativa (financeira, características de personalidade, planos sobre a vida e até simples questão do tempo)?
  • Expresse a sua expectativa utilizando “eu – comunicação”, ou seja inicie cada frase por “eu gostaria que”, “eu preciso”, “é importante para mim”, “é do meu interesse”. Nesta comunicação você é emissor e o outro é receptor.
  • Lembre que o seu parceiro também tem suas expectativas e este é um bom momento para esclarecer se as vossas expectativas se complementam, se estão compatíveis ou não. Nessa etapa o mais importante é não cair na armadilha de culpas e de irritação.
  • Esteja disponível para procurar um compromisso. Não esqueça que palavras, acções e atitudes do seu parceiro têm muito a ver com suas características pessoais, seus planos, desejos e interesses e não se limitam somente ao gosto de contrariar e criar conflitos.
  • Não tenha medo de largar expectativas quando perceber que a sua realização está comprometida no presente momento. Soltando expectativas “bloqueadas” libertamos energia preciosa para a realização de outros sonhos e de outras expectativas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D