Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dia da Amizade

por oficinadepsicologia, em 20.07.11

www.oficinadepsicologia.com

 

Ana Crespim

Amizade... poucas palavras têm a enorme responsabilidade de dizer tanto. O que há de mais precioso do que sabermos que temos amigos com quem podemos contar? Existem muitas coisas na vida que passam... passam com o tempo, passam por nós... Umas deixam marcas, outras nem tanto, mas a amizade não. Ninguém fica indiferente quando ela aparece. Quando verdadeira, vem mesmo para ficar, cria raízes, tal como uma árvore, que se solidificam com o passar do tempo. Em terapia, ela também tem uma palavra muito forte a dizer... é considerada factor protector, recurso para enfrentar os dissabores da vida e força motora para o arranque e manutenção da caminhada psicoterapêutica.

No Dia Internacional da Amizade, promova sorrisos. Ligue aos responsáveis por esta palavra fazer sentido na sua vida e verbalize o quanto eles são importantes para si.

Tenha um feliz dia da Amizade.

Ana Crespim

 

 

 

Os Provérbios da Amizade

Como todos sabemos, os provérbios são ditos, frases e expressões populares que transmitem e comunicam conhecimentos comuns relacionados

Susanne Diffley

 

com aspectos universais da vida. Sendo a amizade intemporal, universal e dotada de uma aparente simplicidade, tão dificil de descrever e definir, deixo-vos aqui alguns proverbios que no meu sentir, resumem de uma forma pragmática, directa e suscinta, o valor inestimavel e incalculavel da verdadeira amizade. 

·          Muitos conhecidos, poucos amigos”

·         “Defeitos do meu amigo, lamento mas não maldigo”

·         “Amigo diligente é melhor do que parente”

·         “Se tens um amigo vai vê-lo com frequência, pois os espinhos e as ervas daninhas invadem toda a trilha não percorrida”

·         “Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca”

·         “Censura teus amigos na intimidade e elogia-os em público”

·         “Nunca foi um bom amigo quem por pouco quebrou a amizade”

·         “A amizade é o porto da vida”

·         “A amizade não conhece o esquecimento”

·         “A inimizade do sábio é menos prejudicial do que a amizade do ignorante”

Susanne Diffley

 

 

 

Fabiana Andrade

Tendo em conta o dia internacional da amizade, decidi perguntar a alguns pacientes o significado que cada um atribui ao “ser amigo”, aqui estão algumas respostas:

. “estar presente”

. “incondicionalidade”

. “uma segunda família”

. “uma família escolhida”

. “uma relação leve, livre de cobranças”

. “segurança e diversão garantida”

Estas são apenas algumas das muitas respostas que obtive, pois o “ser amigo” ou a amizade tem diferentes significados para cada uma das pessoas. Uma opinião no entanto, é unânime: a amizade é muito boa!

Esta afirmação é provada cientificamente por vários estudos que mostram que o isolamento e a solidão são prejudiciais à saúde.

A solidão aumenta o risco de perturbações do foro depressivo, alcoolismo, obesidade e sedentarismo, perturbações cardíacas, diminuição da qualidade do sono e da capacidade cognitiva. Além disso, parece estar associada ao aumento da pressão sanguínea, das atividades do hipotálamo, da glândula pituitária e do córtex adrenal (vinculados ao hormônio do estresse, o cortisol), alterações no sistema imunológico, arteriosclerose, diabetes, inflamações e contrações nos vasos sanguíneos

Ter amigos contribui para a sensação de estar socialmente conectado, para o aumento da troca de informações, aprendizagens, partilha de experiências. Além disso, segundo alguns estudos, ter amigos contribui para uma maior longevidade. Pessoas com uma boa rede de amigos e confidentes vivem 22% mais tempo do que aqueles que se isolam.

Os amigos são grande promotores de saúde, incentivando uns aos outros a procurarem cuidado médico ou psicológico, fazer exercício, parar de beber ou fumar e procurar hábitos de vida saudáveis.

Então, como fomentar uma rede saudável de amigos?

. exponha-se, saia quando for convidado com uma atitude de abertura perante a situação e às pessoas presentes

. esteja curioso e interessado em vez de ter uma atitude de defesa ou julgamento

. participe em acções que lhe tragam preenchimento, como por exemplo, voluntariado, onde tenha oportunidade de fazer algo positivo por alguém e conhecer pessoas novas.

Bia Andrade

 

 

 

Neste dia procuramos apenas provocá-lo com alguns provérbios que o façam reflectir sobre a amizade:

Nuno Mendes Duarte

"Um amigo falso é um inimigo secreto."

"Só se confia num amigo depois de comer com ele um quilo de sal."

"Quem é amigo de todos, não o é de ninguém."

"No aperto e no perigo é que se conhece o amigo."


E o estimado leitor que amigo quer ser hoje?

As boas amizades dependem não só do outro mas também de nós.

Faça um esforço para que os falsos amigos destes provérbios não sejam um retrato de si!

Nuno Mendes Duarte

 

 

 

Isabel Policarpo

Poderiamos certamente escrever muito sobre os amigos e a importância que estes têm no nosso bem estar, no nosso ego e no colorido que emprestam à nossa vida. Mas quando penso na amizade de imediato me lembro da frase que ouvi há dias – “Os amigos são a família que escolhemos para nós” – e sinto que ela não pode ser mais verdadeira. E que este simples facto nos dá um imenso “poder”. De repente, podemos partir à procura de quem nos ama e de quem nós amamos. Podemos escolher com quem estar e de que forma estar. Podemos encontrar espaços e tempos de harmonia e paz. Podemos sentir-nos desejados e bem-vindos. E deixar simplesmente o tempo correr.

Isabel Policarpo

 

 

 

Amigos, contam-se por uma mão e não a enchem!

Oiço frequentemente esta expressão em contexto clínico, e nela vejo um misto de orgulho e de inquietação. Orgulho por se ter poucos mas bons

Helena Gomes

amigos, Inquietação pela possibilidade de não sermos queridos por todos. Desde muito novos somos incutidos com a ideia de que ter muitos amigos é sinal de pertença a um meio, de popularidade, de beleza, de alegria, de estar bem com tudo e com todos. Mas o que é isto da amizade?

Peço-vos que olhem para o trecho do livro “O Principezinho” que vos apresento, mas não se esqueçam de procurar a criança que há em vós senão correm no erro de não o compreenderem J

Raposa: Por favor…prende-me a ti!

Principezinho: Eu bem gostava, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos para descobrir e uma data de coisas para conhecer…

Raposa: Só conhecemos as coisas que prendemos a nós. Os homens, agora, já não têm tempo para conhecer nada. Compram as coisas já feitas nos vendedores. Mas como não há vendedores de amigos, os homens já não têm amigos. Se queres um amigo, prende-me a ti!

Principezinho: E o que é preciso fazer?

Raposa: É preciso ter muita paciência. Primeiro sentas-te um bocadinho afastado de mim, assim, em cima da relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas todos os dias te podes sentar um bocadinho mais perto…

Como disse Saint- Exupéry neste livro de encantar, o essencial é invisível para os olhos, é o tempo que perdemos com aqueles a quem nos damos, que os tornam tão importantes para nós, é aqui que reside o poder de fazermos amigos, e é na lembrança desta verdade que reside a verdadeira amizade.

Helena Gomes

 

 

 

 

Joana Florindo

Amigo (Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca')

Mal nos conhecemos 
Inaugurámos a palavra «amigo». 

«Amigo» é um sorriso 
De boca em boca, 
Um olhar bem limpo, 
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece, 
Um coração pronto a pulsar 
Na nossa mão! 

«Amigo» (recordam-se, vocês aí, Escrupulosos detritos?) 
«Amigo» é o contrário de inimigo! 

«Amigo» é o erro corrigido, 
Não o erro perseguido, explorado, 
É a verdade partilhada, praticada. 

«Amigo» é a solidão derrotada! 

«Amigo» é uma grande tarefa, 
Um trabalho sem fim, 
Um espaço útil, um tempo fértil, 
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa! 

Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca'

Joana Florindo







 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:48



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D