Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Amôriiiiii, quando sai a janta?

por oficinadepsicologia, em 09.02.10

Autora: Ana Crespim

Psicóloga Clínica

 

“Amôriiiiii, quando é que sai a janta?”

A divisão de tarefas no casal

 

Diálogo de um casal algures neste nosso pais canininho:

- Amoriiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!

- Ahhhhhhhhhhhhhh?

- Quando é que sai a jantaaaaaaaaa?

- O quêeeeeeee?

- Tenho fomeeeeeeeee!

- Não consigo fazer tudo ao mesmo tempo!

 

Ok, deixe-me cá ver se adivinho o que está a imaginar depois de ter lido isto: Trata-se de um casal, em que o marido exige saber quando é que pode matar a sua fome. Ora pois… não é nada disso! Quem lhe garante a si que não pode ser o contrário? A mulher chega a casa cansada, está com fome e pergunta ao marido se ainda demora muito para sair o jantar. Pois é, a tradição já não é o que era. E hoje em dia podemos encontrar ambos os sexos com a barriguinha encostada ao fogão, bem como a realizar tarefas que antes pertenciam, por norma, a apenas um deles.

Esta nova forma de encarar os papéis de cada um trouxe grandes vantagens, mas também grandes confusões. Afinal, se hoje homens e mulheres podem realizar grande parte das tarefas que antes pertenciam apenas a um, a quem exigir que determinadas “coisas” apareçam feitas? O giro da coisa é que existem tarefas que não têm obrigatoriamente que pertencer a um ou a outro, mas que podem ser feitas em conjunto pelos dois.

A partilha de tarefas constitui-se com um dos pontos principais para o bom funcionamento do casal. Esta importância é maximizada no caso dos casais em que ambos estão empregados e, portanto, já possuem longas horas de trabalho fora do lar. A revista “SOL” faz referência (na sua edição online de 22 de Julho de 2007), a um artigo americano em que diversos casais foram inquiridos, no sentido de verificar quais os aspectos fundamentais ao bom funcionamento marital. A divisão de tarefas aparece em terceiro lugar, e, veja só, antes dos filhos! Em primeiro surge a felicidade e em segundo a vida sexual satisfatória (Semanário SOL, 2007).

A propósito do referido, um estudo norte-americano do “Journal of Family Issues”, demonstra que a divisão de tarefas pode resultar numa vida sexual mais satisfatória. Isto só prova a importância desta partilha, e que, no fundo, em matéria de casal, estas coisas são uma “pescadinha de rabo na boca”, ou seja, um ciclo vicioso em que, de uns aspectos, dependem e variam os outros. Por isso, pense bem antes de dizer “não” quando o seu parceiro ou parceira lhe pedir para dar uma ajudinha com o aspirador, afinal, nunca se sabe… Não recomendo, contudo, chantagens ou troca de favores, que podem resultar no efeito contrário e acabar em greve geral, sem abertura a qualquer tipo de negociação! Cuidado!

Por inúmeras vezes nos queixamos da falta de tempo para estar com a nossa “cara-metade”. Se pensarmos neste sentido, podemos descobrir na partilha de tarefas uma boa forma, não só de passar mais tempo com o nosso “Amori”, como também de despachar a parte chata mais cedo e usufruir do restante tempo para actividades mais agradáveis e relaxantes para ambos. Seja Feliz!

 

publicado às 19:04


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D