Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estou desempregado!

por oficinadepsicologia, em 04.10.11

Autora: Cristina Sousa Ferreira

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

 

Cristina Sousa Ferreira

Várias vezes mudei de passeio para não enfrentar um amigo pois já  previa aquela pergunta: - Olá , eu estou a trabalhar e tu fazes o quê?

E quantas  vezes preferi ficar em casa para não ter que ouvir os meus amigos, mais uma vez: - Então já arranjaste emprego?

Já não suporto ouvir estas perguntas!

E aqueles insuportáveis  olhares de pena.... ,  aquele comentário  “.. que chatisse acabaram as férias, é horrível voltar a trabalhar”

 Idiotas, é tão bom voltar a trabalhar. Que ódio!

Que vergonha, ESTOU DESEMPREGADO! Como posso enfrentar os meus amigos, a minha família, como posso enfrentar a vida? Não quero expor publicamente a minha vulnerabilidade, a minha fraqueza. Sinto-me derrotado, com falta de dignidade, sem valor.

Nas demonstrações de amizade, de solidariedade, eu vejo manifestações de pena.... Centro-me em mim, porque é o que eu sinto por mim... tenho pena de mim!

 

Esta letargia que “não me larga”, que me leva a procrastinar, a adiar as coisas mais simples como refazer o meu CV , responder àquele anúncio, ou mesmo vestir-me e sair à rua. Esta inércia reforça o meu sentimento de incapacidade, de vergonha e de culpa (não fui capaz de segurar o emprego, não valho nada), que por sua vez  me incentivam à letargia e acabam por confirmar que de facto sou incapaz.... e o ciclo vicioso continua e continua e continua.

 

A vergonha e a culpa combinam-se para complementar e confirmar as minhas auto-avaliações com as condições externas :” não tenho valor porque estou desempregado” “ fui rejeitado portanto não sou bom”.

 

Vergonha, culpa, medo , insegurança, ansiedade? Se não deixar que este medo, esta ansiedade e esta insegurança  lhe paralisem os sentidos então são mobilizadores de novas energias e vão ajudá-lo a seguir em frente, e deixá-lo  alerta para as novas oportunidades.

 

 

O mundo mudou, já nada é garantido a não ser a nossa vontade de seguir em frente.

“No  meio da dificuldade encontra-se oportunidade” (A.Einstein)

“O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”  (W. Churchill)

“A necessidade aguça o engenho” (provérbio popular)

 

Se a sabedoria popular, A. Einstein e W.Churchil nos dizem para seguir em frente porque não o faz?

 

Vai viver períodos de entusiasmo e desânimo, de avanços e recuos, de emoções contraditórias, raiva, culpa, vergonha, alívio, entusiasmo, ansiedade, confiança, insegurança.... para cima e para baixo como se estivesse numa montanha russa.

Vai perceber que estar desempregado é ... uma trabalheira!  Se for encarado como uma forma de obter novas oportunidades e se disso souber tirar partido vai ser um teste  à sua resiliência, perseverança e criatividade.

 

Mantenha uma atitude positiva, partilhe com família e amigos a sua procura de uma nova oportunidade. O passa a palavra pode funcionar como uma faísca que incendia  o rastilho que o leva a uma nova colocação profissional.

 

Acredite que a sua vida está a mudar, não a chegar ao fim.

 

Quantas pessoas conhece que já passaram pelo mesmo? Aproxime-se delas, partilhe os seus anseios, as suas preocupações. Troque ideias, peça sugestões. Perceba que o desemprego pode acontecer a qualquer um e que as suas dúvidas e os seus medos não são únicos.

 

Cuide de si em termos fisicos, emocionais e mental. Aumente os seus conhecimentos, procure formação (há muita gratuita), faça exercício (as caminhadas retemperam energias,  e as cidades começam a ter várias ciclo vias), lide com o seu stress (faça exercícios de respiração e relaxamento).

 

Para Steve Jobs “... ser demitido foi o melhor que me podia ter acontecido.... isso deu-me a liberdade para começar um dos períodos mais criativos da minha vida..”

Os momentos de crise aceleram os processos de Mudança e trazem aprendizagem. Deixe-se mobilizar pelos desafios e dificuldades e descubra algumas das suas competências adormecidas . Não deixe que a negatividade o paralise.

O processo  terapêutico  é  um facilitador do processo de transformação promovendo a autonomia e a capacidade para agir e traçar o seu caminho.

 

Está à espera de quê para iniciar o seu processo de Mudança?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:13


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Nuno Brito a 15.03.2012 às 01:00

Por vezes as pessoas nao querem trabalhar. Mas sim um emprego. Eu dou trabalho a quem estiver disposto a aprender e quiser trabalhar como vendedor. Garanto muito boas comissoes. As melhores do mercado atual.
Sem imagem de perfil

De Rafael Assis a 18.03.2014 às 14:07

Muito bom!!! Bem motivador! !!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D