Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Menopausa - diz-me onde moras, dir-te-ei quem és

por oficinadepsicologia, em 21.10.11

Autora: Isabel Policarpo

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

 

Isabel Policarpo

A menopausa,  enquanto última fase do ciclo reprodutivo da mulher, marca a transição para uma fase com mudanças físicas e psicológicas que como já tivemos oportunidade de verificar é  influenciada pelo contexto social e histórico-cultural em que a mulher se insere.

É nas culturas ocidentais, orientadas para o culto da beleza e da juventude, que a menopausa se encontra mais penalizada, não só pelas fortes conotoções negativas a que está associada, mas também por ser a cultura onde paralelamente as perturbações e as mudanças que acompanham a menopausa parecem adquirir maior impacto.

 

Mas será que todas as mulheres do ocidente sentem e vivenciam a menopausa da mesma forma? Em que medida que o papel que as diferentes mulheres ocupam na sociedade  interfere com a  forma de olhar e vivenciar esta fase de mudança?

 

Diversos estudos têm demonstrado que as mulheres que desempenham papéis nos quais a actividade intelectual, a criatividade ou a força espiritual são valorizadas – como artistas, políticas, escritoras ou terapeutas, lidam melhor com a transição da menopausa. Enquanto que as mulheres cujo valor sempre dependeu mais da sua aparência física ou do seu papel na família – como actrizes e/ou mulheres só mães e donas de casa, se sentem mais diminuídas no seu estatuto e parecem mais predispostas à depressão nesta fase da vida.

Também as mulheres de classe média e média-alta tendem a diferenciar-se das mulheres de classes mais desfavorecidas, por considerarem que a menopausa representa uma libertação que lhes abre novas oportunidades.  Isto é, finalizada a tarefa de cuidar e apoiar os filhos, estas mulheres não sentem vazio, nem que a sua vida perdeu o sentido.

 

 

O crescimento e a emancipação dos filhos não tem que representar uma perda, mas antes pode ser perspectivado como uma oportunidade de investimento pessoal e de auto-reflexão. As mulheres têm mais tempo para si, o que lhes permite maior consciência do seu valor.

Interessante é notar, que o facto destas  mulheres se sentirem mais confiantes e com mais auto-estima, e curiosamente menos dependentes das opiniões e expectativas dos outros, tende a ser encarado como um sinal negativo da “menopausa” pelos seus companheiros, que estão pouco habituados a que as mulheres pensem em si e por si.

 

A forma como a menopausa é vivida por cada mulher depende em última instância do seu funcionamento psicológico e do contexto sociocultural, mas este fenómeno biológico tem necessariamente um impacto enquanto finalização da vida reprodutiva e anúncio do envelhecimento. Como qualquer processo comporta perdas e ganhos.

 

Algumas mulheres lidam com estes sentimentos de modo positivo e tentam superá-los encontrando novas formas de realização e de satisfação, seja a nível profissional, intelectual ou espiritual. Também no âmbito familiar e/ou social, ao inverso de assumirem uma visão catastrófica de “fim”, tendem a ter a sensação de “missão cumprida”.

 

Contudo, outras mulheres sentem-se insatisfeitas em todas ou em algumas das vertentes, e consequentemente sentem-se fracassadas, tornando-se deprimidas e impotentes.

No fundo,  a identidade de cada uma de nós é o produto final da articulação das suas vivências,  representações, fantasias e  interacções com o mundo real. É neste fluir  que cada mulher adquire a forma como se vê e como pensa que é vista pelos outros.

Os sentimentos oscilantes de realização e/ou de fracasso dependem sobretudo da sua experiência de vida  e do modo como se relaciona com o mundo externo e de como se projecta no futuro.

 

A menopausa prepara-se no hoje.

 

publicado às 10:00


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D