Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O valor da mentira

por oficinadepsicologia, em 02.10.11

Autora: Helena Gomes

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

Facebook

 

 

Somos diariamente bombardeados com mentiras e enganos, mas o que leva uma sociedade em que este comportamento é reprovado a recorrer tão frequentemente a ele? Em que Mentir ou não mentir, é a questão, ou melhor a acção! Provavelmente está a pensar “mentiras, não suporto!” ou então, “se for por uma boa causa, porque não?”, ou ainda “quem nunca disse uma mentirinha?!”. Na realidade em 20% a 35% das interacções sociais as pessoas mentem. Mentir/ enganar é um processo psicológico pelo qual um indivíduo deliberadamente tenta convencer outra pessoa a aceitar como verdade o que sabe ser falso, para ganhar algum tipo de benefício ou para evitar perdas. Deste modo, algumas mentiras podem ser egoístas, mas também podem ter um papel fundamental em interacções sociais adequadas.

 

Mas, o que o motiva a mentir? Alguns estudos indicam que as motivações podem ser centradas em si ou nos outros. As mentiras centradas em si são instrumentais para ganho próprio e podem ocorrer para promover a identidade, evitar a desaprovação ou castigo, ou adquirir recursos materiais (“Sim esse carro é meu, não devo nada ao banco”, “Foi ele que partiu o candeeiro mãe”). Por outro lado, as mentiras centradas no outro, têm o intuito de beneficiar outro indivíduo, e ocorrem comummente em relacionamentos próximos e são usadas ​​para proteger os sentimentos dos outros, aumentar a auto-estima do outro, ou preservar a harmonia interpessoal (“Sim, esse vestido fica-te muito bem”, “Estiveste fantástico, nunca comi arroz tão bom”).

 

Dado que a mentira é uma faceta da vida quotidiana, a capacidade de discriminar entre verdade e mentira torna-se adaptativo. Inclusive muitos pesquisadores em psicologia do desenvolvimento têm considerado mentir como uma parte essencial do desenvolvimento psicológico. E como desde sempre o ser humano quis perceber quando estava a ser enganado e como o perceber, há uma série de sinais não-verbais associados à mentira que são cada vez mais fonte de estudo e interesse, tais como as mudanças subtis de expressão, postura corporal, mas as características da voz, nomeadamente a entoação da voz fornecem as pistas mais autênticas. E porquê? Porque a voz é menos passível de auto-regulação.

 

Alguns dados curiosos que ocorrem normalmente quando as Pessoas mentem:

  • Fornecem menos detalhes contextuais;
  • Parecem preocupados e menos presentes na conversa;
  • Controlam conscientemente o seu comportamento numa tentativa de evitar a detecção e gerir as impressões que transmitem aos outros;
  • A mentira pensada ocorre normalmente depois de períodos de latência mais longos entre a questão e a resposta, porque o indivíduo primeiro decide se é a verdade ou a mentira o mais benéfico, e segundo, porque a mentira deve ser construída e de uma forma convincente;
  • A mentira rápida ocorre tipicamente depois de períodos de latência mais curtos entre a questão e a resposta, pois devido à ansiedade de parecer honesto, responde-se mais rapidamente; 
  • As mulheres são mais propensas a mentir sobre os outros, principalmente sobre outras mulheres;
  • Os homens tendem a mentir sobre si próprios;

 

Deixamos-lhe um excerto de como seria um anúncio publicitário sem mentira, retirado do filme “A invenção da mentira”, e diga-nos, neste caso, o que prefere ouvir? J

publicado às 08:49


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Joao a 30.09.2020 às 22:47

Se as mulheres e homens mentem, para quê a sua existência em sociedade ?

Porquê é que as pessoas acreditam mais depressa na mentira, que na verdade, cara amiga Helena Gomes ?

Depois de postar, dados, informação credível, existem pessoas que continuam e continuam a teimar na mentira, pergunto eu, será que as pessoas entendem o português ? será que as pessoas acreditam piamente numa verdade deles sem questionar e isto é Saudável ?

Mas existem outras pessoas, que ao se confrontarem com evidências de organismos com credibilidade, essas pessoas remetem se ao silêncio. Mas o que queria era entender como é possível pessoas acreditarem numa mentira durante décadas e de alguns séculos e não conseguirem explicar o que lhes vai na alma, não são capazes de pedir desculpa, nem sequer tem uma explicação o porquê de acreditar numa mentira durante tantos anos.

Conseguiu entender mais ou menos o que falo ?

As pessoas idealizam o belo da vida, mesmo que a mentira seja o belo

Cumprimentos,

João
Sem imagem de perfil

De Joao a 30.09.2020 às 22:53

O valor da mentira, pode significar ter um País baseada na mentira e valer muito dinheiro no jogo de poder entre instituições e falo concretamente aqui ao lado em Espanha.

Em Portugal e mundo inteiro, a mentira tem muito poder económico e eu não estomago para as trafulhices, nem a mentira, não tenho, serei sério de mais comparativamente com muita gente.

Já tem assunto para falar

Cumprimentos

João

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D