Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




...

por oficinadepsicologia, em 28.02.10

Email recebido

 

Boa tarde.O meu nome é D. e tenho 24 anos,desde os meus 12 anos que tenho ataques de pânico com agarofobia,tive melhoras mas piorei depois de ter tido a minha filha pois fechei-me em casa,saíndo cada vez menos,o que fez com que hoje em dia não saia nunca sozinha e mesmo acompanhada tem de ser com alguém por mim considerado como seguro e apesar de tudo o stress e ansiedade ainda existem.Tomei medicação durante 4 anos em miúda e sou seguida hoje em dia por uma psicóloga dum centro de saúde há 2 anos mas apesar de gostar imenso de lá ir e de desabafar e de obviamente ser um dos poucos momentos agradáveis, a nível da perturbação que tenho não noto grandes evoluções,vou tendo melhoras e pioras mas sempe com grande ansiedade e sofrimento e muito cansaço tanto físico como psicológico.Mesmo em casa,que eu considero o meu porto seguro,raramente estou relaxada e bem.Tenho medo,é o principal e sinto-me desregulada emocionalmente,não me reconheço e muitas vezes estou confusa sem saber por onde ir.Muitas vezes tenho receio que não haja ninguém que consiga que fique boa pois já percebi que o meu caso é complexo e mais díficil.Sei porque vi no vosso site que consideram esta perturbação bastante bem tratável,com alguma rapidez só que no meu caso vejo que não é assim,o que assusta..Uma das coisas que sei que é fundamental é que o paciente saiba tudo sobre a perturbação e que muita gente quando percebe fica logo mais calmo,mas eu sei isso tudo,tenho estudado muito sobre isso e seclhar momentaneamente fico mais descansada mas depois isso não tem efeitos duradouros..Peço desculpa se estou a ser derrotista,não o quero ser,só que esou desesperada,já não sei que fazer..sinto-me muito cansada e tenho só medos de tudo.Agradeço desde já.

 

Resposta

 

Cara D.,

Depois de 12 anos de perturbação de pânico com agorafobia, sem melhoras, tem todo o direito em se sentir pontualmente derrotista! E, no entanto, deixe-nos esclarecer alguns pontos que talvez a façam sentir mais optimista em relação ao seu futuro.

 

Em primeiro lugar, é um falsa expectativa a de que a medicação vá curar a perturbação de pânico com agorafobia - o que, normalmente acontece, é existir um alívio sintomatológico, enquanto perdura a toma dos fármacos, e que permite acelerar o trabalho psicoterapêutico que, esse sim, irá conduzi-la de volta à sua autonomia de vida.

 

Em segundo lugar, não basta efectuar um tratamento... É preciso que seja o tratamento certo. Por aquilo que diz, nas suas consultas de psicologia encontra um espaço onde desabafar o que, sem dúvida, é importante, mas não representa o tratamento para a perturbação do pânico com agorafobia. A componente pedagógica - saber exactamente o que se passa consigo - é, igualmente, um aspecto muito importante, mas representa apenas um primeiro passo em cima do qual se constrói o trabalho terapêutico de auto-regulação emocional e abordagem às suas limitações de movimentação fora do contexto do seu espaço e pessoa seguros.

 

Tendo isto em atenção, lanço-lhe o desafio de iniciar um tratamento eficaz para a perturbação da ansiedade que tem. Na Oficina de Psicologia demos início, já, a um grupo de intervenção terapêutico que, penso, lhe poderá ser muito útil - se lhe parecer a melhor decisão, visite o nosso site (http://www.oficinadepsicologia.com) e envie-nos um mail de marcação de consulta - teremos todo o gosto em a acompanhar.

 

Por favor, mantenha a esperança porque é a atitude mais realista no seu caso!

Abraço solidário,

Madalena Lobo

Psicóloga Clínica

publicado às 13:38



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D