Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Medo de cães

por oficinadepsicologia, em 07.06.10

Email recebido

 

Boa tarde!

Tenho um filho de 7 anos que tem medo de tudo o que é bicho.

Ofereceram-lhe um cão ainda bebé com apenas 7 semanas, apesar de saber que ele tem medo de cães maiores nunca pensei que tivesse medo de um cão bebé. È um facto que o cão ( Fila de S.Miguel ) é brincalhão e dá-lhe pequenas dentadas nos pés e lambidelas o que não é do seu agrado.

Estou a equacionar a hipótese de dar o cão pois o miúdo não se está a adaptar a ele.

Gostaria de saber se existe alguma forma de lidar com a situação.

Obrigado

 

 

Resposta

 

Caro L.

A sua questão tem uma resposta dupla, da nossa parte: sim e não - simultaneamente, ambas verdadeiras...

 

O seu filho deve ser confrontado com muita gentileza, de uma forma muito gradual e na qual ele sinta que tem o controlo da situação, com todo o tipo de animais, muito particularmente os domésticos (sobretudo porque, perdendo-lhes o medo, poderá vir a retirar verdadeiro prazer da interacção com eles). Não o fazer, cedendo às primeiras reacções, é criar um caminho de evitamento progressivo que, por sua vez, vai fazendo com que ele vá tendo cada vez mais medo (quanto menor a familiaridade, maior o medo). As fobias são uma perturbação da ansiedade e, como tal, devem ser tratadas tão precocemente quanto possível. O ideal, porque é pai e não terapeuta, será solicitar acompanhamento especializado (sugiro que procure um psicólogo de formação cognitivo-comportamental); desde já nos colocamos à sua disposição na Oficina de Psicologia - são intervenções rápidas, regra geral, eficazes e, mesmo, divertidas. Por isso sim: existe uma forma de lidar com a situação.

 

E agora tenho de o frustrar e, ainda por cima, fora da minha área de especialidade. Os cães de fila de S. Miguel não são adequados como companheiros de crianças - são cães pastores e de guarda, inteligentes mas de carácter agressivo, que exigem um treino especializado ou, pelo menos, por parte de donos muito habituados a criar cães. De forma alguma, eu recomendaria que insistisse em tentar que o seu filho perca o medo a cães com o seu actual cão. Se tem a possibilidade de o dar a alguém que o estime e que valorize as suas qualidades de cão de guarda, por exemplo, é esse o meu conselho, correndo embora o risco de saltar a minha área de especialidade. Todas as raças têm características comportamentais específicas que poderá consultar facilmente através da internet - se optar por um Labrador ou um Golden Retriever, por exemplo, poderá ficar razoavelmente sossegado relativamente à segurança do seu filho e iniciar um processo de habituação dele a um cão. Por isso, não: não me parece boa ideia lidar com a actual situação; mas, se a modificar um pouco, terá a situação ideal.

 

Abraço,

Madalena Lobo

Psicóloga Clínica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:47


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Vitor Caldeirinha a 10.09.2013 às 14:04

Email. Vitorcaldeirinha@gmail.com

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D