Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Obsessão

por oficinadepsicologia, em 17.07.10

Email recebido

 

Gosto de mulheres, sempre gostei e continuo a gostar. No entanto, durante a minha vida aconteceu-me algumas vezes ter fantasias homosexuais que nunca aceitei muito bem mas acabava por esquecer, apesar de por vezes ter medo que pensassem que eu era homosexual. Assim fui vivendo até à uns anos atrás, altura em que passei a ter que conviver quase diariamente com homossexuais e me vi confrontado com esse meu lado. A partir dai todos os meus pensamentos se passaram a centrar neste assunto, de tal modo que passei a ter pensamentos de cariz sexual com praticamente todos os homens com quem me cruzo incluindo familiares e amigos, com quem como é óbvio deixei de me sentir à vontade.
Hoje aceito que é perfeitamente possível um homem gostar de mulheres e ter fantasias homosexuais, no entanto tais pensamentos nao me abandonam e vivo extremamente infeliz por causa disso.

 

 

Resposta

 

Caro J.

As fantasias correspondem à liberdade última dos nossos eventos privados e esgotam-se em si próprias, sem consequências práticas - o universo da fantasia raramente "conversa" com o universo do real. O facto de ter fantasias de natureza homossexual diz pouco ou nada sobre a sua orientação e as suas preferências.
É a natureza intrusiva e recorrente deste tipo de pensamentos, acompanhada do mal-estar de que nos fala que já permite concluir alguma coisa, mas referente a uma possível desregulação da ansiedade - neste caso, a configuração obsessiva leva-nos a aconselhá-lo a efectuar um diagnóstico psicológico para avaliar a possibilidade de estar a sofrer da perturbação obsessivo-compulsiva, o que requer intervenção psicoterapêutica, sob pena de se agravar ao longo do tempo. Saliento que a perturbação obsessivo-compulsiva prejudica de forma elevada a qualidade de vida e a situação de pensamentos indesejáveis de que nos fala pode estar a levá-lo a um desgaste e fadiga que de que se poderá libertar ao debelar esta perturbação ansiosa.
Ficamos à sua disposição em www.oficinadepsicologia.com para o que entender necessário.
Abraço solidário,
Madalena Lobo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D