Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Aqui e agora

por oficinadepsicologia, em 27.02.11

Autora: Tânia da Cunha

Psicóloga Clínica

 

Nada existe excepto o aqui e agora”

Fritz Perls

 

 

 

Muito se fala do “Aqui e Agora”, mas o que é? Para que serve? Como é estar no “Aqui” e no “Agora”?

 

O aqui e o agora representam uma experiência muitíssimo pessoal baseada no sensorial e emocional, que se tem neste momento (aspecto temporal) e neste sítio onde se está. O tempo converte-se em algo contínuo, não fragmentado.

 

Aqui e agora eu sou a única responsável das experiências que representam a minha vida. Nada pode fazer-me sentir o que sinto. Nada me faz fazer o que faço, nada me obriga a pensar o que penso. Eu assumo a responsabilidade de todos os meus comportamentos. Difícil?

 

Podemos falar de duas formas da pessoa encontrar apoio/suporte. Por um lado, podemos centrar-nos na realidade da existência física, no presente: sentir o corpo, os sentimentos, e toda a experiência sensorial que nos rodeia. Por outro lado, podemos encontrar apoio no mundo fantasioso da lembrança, dos papéis que desempenhamos ou nas expectativas.

Quando encontramos apoio na fantasia, este é um apoio incerto – mesmo a memória é suspeita, sujeita a desgaste, distorção e mesmo falsificação.

 

 

No momento presente encontramos o apoio firme, o equilíbrio, o que vivenciamos a toda a hora, a informação de como estamos e como sentimos, o que queremos fazer e o que precisamos para alcançar o equilíbrio.

 

Apenas no presente é possível entrar em contacto com as emoções e expressá-las. Ao centra-se no aqui e agora perde-se o controlo intelectual e através da experiência, a pessoa pode libertar-se de arrependimentos e ruminações do passado e de imaginações do futuro.

Convidar o cliente a estar no “aqui e agora” não significa que não exista possibilidade de ter em conta a história passada. Quando trabalhamos com o momento presente, esse momento não está isolado.

 

Na verdade, os problemas existem no aqui e agora. E neste sentido, a psicoterapia possibilita à pessoa aprender a viver no presente e as suas sessões terapêuticas servem para iniciar os primeiros ensaios desta tarefa. O objectivo de todo o processo terapêutico é a integração das três áreas: pensar, sentir e actuar.

 

Também o terapeuta quando está no aqui e no agora, está presente, observa e compreende a experiência do paciente tal como é vivenciada por este, respeitando e acompanhando.

 

publicado às 23:27



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D