Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Talvez sistema nervoso?

por oficinadepsicologia, em 24.01.10

Bom dia:
Pensei que me poderiam ajudar. O meu nome é I. e tenho 28 anos. Em Dezembro de 2008 deu-me uma dor de cabeça que nao aguentava, fui ao médico e ele disse-me que era uma enxaqueca, tomei medicação e passou a dor de cabeça. Passados uns meses andei com dor de costas e só estava bem deitada de barriga para cima, depois passou a dor de costas e começou-me uma dor do lado esquerdo do peito mais para o lado da cova de braço, fui novamente ao médico e ele disse-me que era dor muscular só que essa dor não passou com a medicação que me dava; será que esta dor teve a ver com a dor de costas ja que apareceu logo a seguir? Fui as urgencias tinha o coração alterado, e a tensão alta, melhorei com a medicação que me deram, só que essa dor nunca mais passou e voltei ao médico de família ele disse-me que é do sistema nervoso. As vezes é como que sinto um nó na garganta. Fiz um electrocardiograma para ver se essa dor era do coração mas estava tudo bem. e caroços no peito nao tenho. Nao sei o que fazer... pois a dor aumenta mais quando faço algum esforço ou quando estou mais nervosa. 
Estive a ler um artigo sobre o esgotamento nervoso e queria que que explicassem quais são as causas, os sintomas.
O que me aconselham a fazer? Será que deva procurar novamente o médico de família para fazer exames? Ou devo procurar outro médico e qual médico devo procurar.

Obrigada
I.

 

Cara I.,

A maior parte do que descreve é consistente com uma crise ansiosa. De facto, as dores no peito, no braço e, mesmo, nas costas, podem ser um reflexo da respiração alterada, o que é uma das primeiros coisas que acontece no organismo humano quando a ansiedade é muito elevada. Farei um post brevemente descrevendo alguns sintomas da hiperventilação (é assim que se designa quando começamos a respirar muito rápido e muito superficialmente, como consequência da ansiedade). A tensão arterial elevada também é muitas vezes consequência de stress - e, na sua área de actividade profissional (que eliminámos do seu pedido, para proteger a sua identidade) existiram alterações muito significativas neste final/início de ano que, acredito, a devem ter cansado e colocado sob tensão emocional. É precisamente a este tipo de situações (ansiedade, cansaço, etc) que vulgarmente se designa de esgotamento, se bem que não seja propriamente um quadro clínico por si só.

No entanto, só porque está ansiosa, não significa que não tenha, igualmente, alguma situação de natureza médica que requeira atenção. Assim, a nossa recomendação é de que volte ao seu médico de família para um check-up rigoroso (incluindo à tiróide) e, simultaneamente que peça apoio psicológico, para poder aprender a lidar de uma forma mais tranquila com o seu dia-a-dia.

Provavelmente, com descanso e exercícios de auto-regulação emocional (aprendidos no acompanhamento psicoterapêutico/psicológico) irá melhorar substancialmente, mas volto a insistir que é importante uma análise médica que permita excluir outros factores que possam estar a contribuir para o seu mal-estar.

Ficamos à sua disposição para a apoiar no que entender necessário.

Um abraço solidário,

Madalena Lobo

Oficina de Psicologia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:44


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Susana a 29.07.2010 às 14:58

Boa tarde I.,

Resolvi comentar porque os sintomas por si descritos coincidem com os que comecei a sentir há cerca de dois anos. Numa altura em que tudo se complicou, em que cada novo dia surgia um novo problema ou contratempo. Falei com médico de família que pediu electrocardiograma com prova de esforço, pois queixei-me de dores no coração. Assustei-me várias vezes com arritmias e dores em diferentes partes do corpo, mas o resultado dos exames concluiram que estava tudo bem. O que me fez pensar que era sistema nervoso.
Passado um ano, numa connsulta de rotina, com outro médico, voltei a falar nessas arritmias que surgiam sem aviso prévio em situações de maior stress. Referi também as dores que sentia, inclusivé "choques electricos " nos dedos das mãos. O tratamento foi muito simples e eficaz: magnésio. Desapareceram as dores e as arritmias! Deve falar com o seu médico, e se tiver dúvias, consulte outro. Por vezes o motivo do nosso mal é de fácil resolução.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D