Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hiperventilação - sintoma ansioso

por oficinadepsicologia, em 24.01.10

 

Autora: Madalena Lobo

Psicóloga Clínica

 

A hiperventilação corresponde a respirar mais depressa e mais superficialmente do que aquilo que o corpo precisa. Os efeitos deste acto são, habitualmente, desagradáveis – talvez uma forma de a Natureza nos dizer para voltarmos a repor o equilíbrio.

 

 

A hiperventilação pode ser crónica ou pontual; no primeiro caso é mais difícil de detectar e o padrão de respiração exige mais paciência para ser modificado. Quando é pontual, as consequências, ou seja, os sintomas, tornam-se subitamente mais visíveis para o próprio e, portanto, resultam mais assustadores.

 

 

Quando a hiperventilação é consequência da ansiedade é fácil perceber porque surge: se estivermos perante uma ameaça importa fugir ou lutar. Para qualquer uma destas acções precisamos de um extra de oxigénio, por isso, quando o cérebro (mais concretamente a amígdala) detecta uma potencial fonte de perigo, transmite imediatamente a ordem para começarmos a tratar da questão do oxigénio, isto é, para hiperventilarmos.

 

 

 

Esta respiração rápida resulta num equilíbrio anormal de dióxido de carbono e oxigénio no sangue. Ao diminuir a quantidade de dióxido de carbono, o sangue torna-se básico (isto é, com mais base do que ácido). Dito de outra forma o equilíbrio de cálcio e potássio nas membranas celulares é modificado, o que produz funções nervosas e musculares deficitárias. Por isso, se estava a pensar que os sintomas que tem não podem derivar de uma coisa tão simples como respirar mais do que a conta, já deve ter uma ideia de que, ao fazê-lo, põe em marcha um processo fisiológico complexo que vai afectar muitas funções corporais.

 


Sintomas típicos da hiperventilação

 

  1. “Engolir ar” é, muitas vezes, uma consequência da hiperventilação. Como o estômago não foi desenhado para digerir ar (enfim, esse é mais o departamento dos pulmões), de uma forma prática, o que pode acontecer é:

·        Flatulência

·        Inchaço abdominal

·        Arrotos

·        Dores de estômago

    1. A maior passagem de ar pela boca pode criar secura na boca

  1. A hiperventilação causa algumas alterações químicas no organismo, nomeadamente, provoca um decréscimo de dióxido de carbono no sangue. Isto, por sua vez, reduz o fluxo sanguíneo ao cérebro, o que pode causar:

·        Fraqueza

·        Sensação de desmaio ou desmaio

·        Tonturas

·        Confusão mental

·        Agitação

·        Sensação de estar fora do seu corpo

·        Ver imagens de coisas que não estão presentes

·        Sensação de que não se consegue respirar

  1. A hiperventilação também pode provocar uma queda nos níveis de cálcio no sangue, o que pode causar:

·        Dormência e formigueiro (normalmente nos braços e à volta da boca)

·        Espasmos ou caimbras nas mãos e nos pés

·        Latejar dos músculos

  1. Quando se hiperventila, os músculos expandem mais do que o normal o que, sem que se tenha consciência disso, faz com que os músculos do peito expandam, para que a caixa toráxica acomode a maior dimensão dos pulmões. É este trabalho muscular adicional que cria a sensação de respiração ofegante e dificulta que se consiga uma inspiração funda porque os músculos do peito se cansam, tal como as pernas se cansam depois de uma boa corrida. Os níveis mais baixos de dióxido de carbono no sangue podem provocar o estreitamento temporário das vias aéreas o que cria um som sibilante ao respirar, característico das pessoas asmáticas. Resumindo, a hiperventilação pode criar:

·        Dores no peito

·        Respiração ofegante ou sensação de sufoco

Som sibilante ao respirar

 

 

publicado às 21:41


52 comentários

Sem imagem de perfil
Sofro com quase todos os sintomas, será que algum dia irei me curar desse mal ( transtorno de ansiedade e síndrome do pânico )
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.12.2017 às 20:13

Tenho tido essa crise de ansiedade a 1 semana e estou tendo problema com eructações..fui no médico vários dias,me passaram anti histamínicos não melhorou..deram diazepam..melhorou na hora..dps piorou fui de novo me deram cloridato de metroclopramida e omeprazol..só que não está funcionando..o que faço?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.01.2018 às 17:44

Finalmente, graças a todos esses depoimentos, conseguir descobrir o que sinto...tenho todos esses sintomas...não me resta mais dúvidas.

Obrigado á todos, e vamos em busca da cura.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.06.2018 às 15:18

Convivo com isso a algum tempo! Desisto de fazer muitas coisas por causa da hiperventilacao! Hiperventilo 100% do tempo que estou acordada! Só consigo engolir o ar quando bocejo e as vezes nem assim...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.07.2018 às 00:59

Boa noite!!! Estou com mesmo sintoma. Qual medico e indicado pea esse ploblema...Tiago195@hotmail... 33.98411 6086
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.08.2018 às 23:59

Boa noite, meu nome é Guilherme, tenho 16 anos recentemente perdi um irmão e acabei ficando com ansiedade,sinto que estou com falta de ar, quando respiro sinto o ar na minha boca, sinto meu coração bater e fico com muito medo de morrer, será que isso é hiperventilação ?? Se alguém puder me responder chama no what 96 991551213 estou com muito medo :(
Sem imagem de perfil

De Marcos David Cukierkorn a 24.09.2018 às 22:49

Estou com transtorno de ansieadade e estou muito ofegante. Sempre que acordo, tenho um ataque forte de hiperventilação. Daí vem pensamentos negativos descontrolados. Depois que levanto, tomo um antisiolítico e acalma um pouco.
Mas durante o dia, se eu deitar, começo a ofegar. Deitar de lado é bem pior. E triste não poder Tirar uma soneca. No final da noite-no meu caso, 24:00 horas ou mais Volta aquele ataque da manhã de hiperventilação mesmo de pé. Só consigo dormir graças ao remédio.
Desde ontem tudo isso piorou intensamente, incluindo a tontura, que me faz temer andar na rua. O psiquiatra não acertou, só tenho consulta com outro daqui uma semana. O que fazer? Tenho meus afazeres.
E quanto a ofegar ao deitar? Jà ouviram falar?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.09.2018 às 03:09

Amigo procure arrotar e esvaziar seu estomago quando estiver assim...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.09.2018 às 03:08

Nossa .. Muito obrigado pela informaçao. Esta coisa é muito ruim a sensaçao é horrivel. A falta de ar é terrivel a impressão que dá é que tu você vai parar de respirar e quando eu arroto melhora consigo respirar melhor às vezes dá tonteira tremedeira uma sensação de desmaio como se você não estivesse ali aí eu arroto removo o ar que está preso no estômago e tudo volta ao normal por alguns minutos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.12.2018 às 00:15

BOA noite me sinto muito mal as vezes estou bem de repente começo a me sentir mal com tontura e estufamento uma sensaçao horrivel nunca saio de casa de medo de me dar crise tomo medicamento mais mesmo assim e muito sofrimento se alquem souber como melhorar me ajude por favor obrigada
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.05.2019 às 23:41

Olá a todos
Só hoje e aqui, fiquei a saber do que realmente sofro há já mais de 2 anos, quando tive 3 fortes crises de pânico. Fui medicada com Escitalopran 10mg durante 20 meses incluindo o desmame e em sos Diazepan 5mg
Apesar de não ter tido mais crises, nunca mais tive um único dia que me sentisse bem. Optei por consultar um Psiquiatra que receitou Paroxetina 20mg mas tudo continuou na mesma. Durmo bem 7/8h mas acordo péssima e sempre arrastando-me e com sensação que vou desmaiar e vontade de chorar.Tenho imensa eructação, ruídos hidroaéreos e pontadas do lado esquerdo do abdómen e há 3 dias iniciei tratamento com Valdoxan. Sempre me queixei da minha respiração curta e ofegante e da ansiedade, mas nunca deram importância a esta queixa. Qual o tratamento para este transtorno?
Alguma técnica especial de respiração?
Obrigada e saúde a todos que sofrem deste ou outros males

Comentar post


Pág. 3/3



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D