Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hiperventilação - sintoma ansioso

por oficinadepsicologia, em 24.01.10

 

Autora: Madalena Lobo

Psicóloga Clínica

 

A hiperventilação corresponde a respirar mais depressa e mais superficialmente do que aquilo que o corpo precisa. Os efeitos deste acto são, habitualmente, desagradáveis – talvez uma forma de a Natureza nos dizer para voltarmos a repor o equilíbrio.

 

 

A hiperventilação pode ser crónica ou pontual; no primeiro caso é mais difícil de detectar e o padrão de respiração exige mais paciência para ser modificado. Quando é pontual, as consequências, ou seja, os sintomas, tornam-se subitamente mais visíveis para o próprio e, portanto, resultam mais assustadores.

 

 

Quando a hiperventilação é consequência da ansiedade é fácil perceber porque surge: se estivermos perante uma ameaça importa fugir ou lutar. Para qualquer uma destas acções precisamos de um extra de oxigénio, por isso, quando o cérebro (mais concretamente a amígdala) detecta uma potencial fonte de perigo, transmite imediatamente a ordem para começarmos a tratar da questão do oxigénio, isto é, para hiperventilarmos.

 

 

 

Esta respiração rápida resulta num equilíbrio anormal de dióxido de carbono e oxigénio no sangue. Ao diminuir a quantidade de dióxido de carbono, o sangue torna-se básico (isto é, com mais base do que ácido). Dito de outra forma o equilíbrio de cálcio e potássio nas membranas celulares é modificado, o que produz funções nervosas e musculares deficitárias. Por isso, se estava a pensar que os sintomas que tem não podem derivar de uma coisa tão simples como respirar mais do que a conta, já deve ter uma ideia de que, ao fazê-lo, põe em marcha um processo fisiológico complexo que vai afectar muitas funções corporais.

 


Sintomas típicos da hiperventilação

 

  1. “Engolir ar” é, muitas vezes, uma consequência da hiperventilação. Como o estômago não foi desenhado para digerir ar (enfim, esse é mais o departamento dos pulmões), de uma forma prática, o que pode acontecer é:

·        Flatulência

·        Inchaço abdominal

·        Arrotos

·        Dores de estômago

    1. A maior passagem de ar pela boca pode criar secura na boca

  1. A hiperventilação causa algumas alterações químicas no organismo, nomeadamente, provoca um decréscimo de dióxido de carbono no sangue. Isto, por sua vez, reduz o fluxo sanguíneo ao cérebro, o que pode causar:

·        Fraqueza

·        Sensação de desmaio ou desmaio

·        Tonturas

·        Confusão mental

·        Agitação

·        Sensação de estar fora do seu corpo

·        Ver imagens de coisas que não estão presentes

·        Sensação de que não se consegue respirar

  1. A hiperventilação também pode provocar uma queda nos níveis de cálcio no sangue, o que pode causar:

·        Dormência e formigueiro (normalmente nos braços e à volta da boca)

·        Espasmos ou caimbras nas mãos e nos pés

·        Latejar dos músculos

  1. Quando se hiperventila, os músculos expandem mais do que o normal o que, sem que se tenha consciência disso, faz com que os músculos do peito expandam, para que a caixa toráxica acomode a maior dimensão dos pulmões. É este trabalho muscular adicional que cria a sensação de respiração ofegante e dificulta que se consiga uma inspiração funda porque os músculos do peito se cansam, tal como as pernas se cansam depois de uma boa corrida. Os níveis mais baixos de dióxido de carbono no sangue podem provocar o estreitamento temporário das vias aéreas o que cria um som sibilante ao respirar, característico das pessoas asmáticas. Resumindo, a hiperventilação pode criar:

·        Dores no peito

·        Respiração ofegante ou sensação de sufoco

Som sibilante ao respirar

 

 

publicado às 21:41


67 comentários

Sem imagem de perfil

De Leonardo marcel a 06.07.2014 às 11:25

Olá, gostei muito da explanação. e dai queria fazer uma pergunta, pedir uma sugestão de vocês , como evitar essas ansiedades com métodos práticos (se é que existem) , alguns disseram de respirar dentro de um saco, outros falam de meditação. O que pra voces serveria para um lutador, conseguir entrar no ring e não deixar a ansiedade atrapalhar o que vem treinando a muito tempo.
Sem imagem de perfil

De MYRIAN BACHMANN GASTAO DE OLIVEIRA a 21.06.2019 às 23:59

Sou Myrian
sofro com esta hiperventilacao constantemente, fico angustiada e incomodo as pessoas que estao ao meu lado Chego a me sentir descriminada e quanto mais quero parar mais eu fico a respirar e me falta ar com a sensação que não consigo encher o pulmão. Tambem me acordo bem e na atividade do dia volta tudo.
Consigo melhorar um pouco me deitando e fazendo exercicio respiratorio
Como vocês padeço com este problema
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.12.2019 às 21:54

😔 eu também tenho esse problema des dos meus 12 anos.
hoje com 35 não aguento mais.
O pior é q eu fico a pensar, e quando eu ficar velha? Ai vou morrer né 😅
Pq tem oras q o ar não entra parece vai me dando um suador parece q vou dar um treco.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.12.2019 às 00:44

Eu tbm sofro desde os 11 anos, e agora com 33 anos comecei a fazer acompanhamento com psiquiatra e psicóloga. Descobri que estou no espectro autista, tenho síndrome de Asperger. E parte da ansiedade e todas as crises de pânico fazem parte. Inclusive a hiperventilação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.01.2020 às 17:52

Olá também sinto isso muito ruim só Deus pra nós ajudar uma luta todos os dia só melhoro quando durmo.. É Vc como está

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D