Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Discussões no escritório

por oficinadepsicologia, em 30.04.11

Autor: Luís Gonçalves

Psicólogo Clínico

 

  • Luís Gonçalves

     

    Se estiver no escritório e o seu colega vir discutir consigo, convide-o a sentar-se primeiro. Dessa forma, está a passar a mensagem de que pretende uma discussão civilizada e produtiva.
  • Procure encontrar um tempo definido para a troca de argumentos. Será mais fácil centrar-se no que é prioritário e não prejudicando o seu próprio trabalho!
  • Durante a troca de argumentos, experimente “pôr-se no lugar do seu colega”: sentindo o que ele sente naquele momento. Está a ser empático e dirigir a discussão para uma solução de consenso.
  • Enfatize soluções e rejeite problemas. Queremos que este momento de tensão seja construtivo para ambos.
  • Foque-se no momento presente, trazer histórias passadas apenas dificulta a resolução.
  • Sustente a sua argumentação com factos, impedindo assim que a discussão passe para o campo pessoal.
  • Se o seu colega aumentar o volume da voz, não responda da mesma forma. Diminua o seu volume e verá que ele terá mais atenção ao que você diz.
  • Procure falar em privado com ele e não em frente a colegas: assim não prejudicará o trabalho destes e impedirá também que seja uma discussão em grupo!
  • Tenha atenção ao seu corpo enquanto argumenta. Se sentir o coração a disparar, a transpiração ou a tensão muscular a aumentarem, isso quer dizer que a ansiedade está a tomar conta de si.
  • Após a discussão, procure uma actividade relaxante e que o leve a desviar a sua atenção do sucedido.
  • Não fale mal do seu colega a outros colegas: poderá dar origem a boatos com consequências negativas para o seu próprio trabalho.
  • Lembre-se da sua rede social e familiar nestes momentos. Ligue-lhes ou esteja com eles, vai ver o quanto eles o tranquilizam!
  • Da próxima vez que encontrar o seu colega, tente não pensar que irá ocorrer uma nova discussão. É que dessa forma, estará a preparar o seu corpo para uma nova batalha e a criar condições para que ela ocorra de facto. É que ele pode apenas querer desejar-lhe um bom dia!
  • Não personalize! Lembre-se que é a tarefa que está em jogo, não o seu valor como pessoa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 09:12



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D