Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Vencer a ansiedade social é possível

por oficinadepsicologia, em 09.05.11

Autora: Inês Mota

Psicóloga Clínica

 

 

Inês Mota

Uma das principais tarefas que temos desde que nascemos e que continuamos a ter ao longo do nosso desenvolvimento é socializar.

 

E se é verdade que ultrapassamos muitas destas situações com sucesso, acontece também que gravamos de forma penosa algumas memórias desagradáveis acerca da relação com os outros: histórias de intimidação, abuso, histórias de vergonha e de invalidação.

 

Desta forma o Mundo da relação com os outros não se torna um lugar apetecível, pelo contrário torna-se assim em lugar temível e até a evitar.

A partir daqui é incontornável, mesmo em situações que racionalmente nos possam parecer inofensivas, somos invadidos por uma experiência exacerbada de medo: a ansiedade a subir de forma exponencial acompanhada de sensações físicas muito desagradáveis (corar, tremer, suar) que se tornam dificilmente “controláveis” e que acabam por desafiar os limites da nossa compreensão.

 

Assim, esta ansiedade acaba por ser extremamente perturbadora em situações como: apresentações, na participação em reuniões ou aulas mas também em interacções informais como: participar em conversas, ir a festas, ir a lojas ou até mesmo andar de transportes públicos.

 

 

 Servindo agora de intérprete da forma de falar da ansiedade, ela diz-nos resumidamente que estamos a ler a realidade como perigosa, muito perigosa ou até mesmo catastrófica.

Continuando a tradução: a nossa mente a alta velocidade grita que temos medo de: “Não dizer nada de jeito”, “não ter interesse”, “ser pior que os outros”, não valer nada” e a nossa experiência física reflecte esta experiência de medo.

No entanto e apesar da naturalidade da experiência dos sintomas, estes acabam por ser também lidos como perigosos para as interacções: “se os outros notarem que eu tremo, coro, suo”, “vão achar”, “que sou um fraco, um coitadinho, esquisito”, e assim temos que por vezes que começamos a evitar muitas situações sociais na nossa vida.

 

Por esta breve tradução da experiência da ansiedade social, facilmente nos apercebemos que “esta novela” é dramática, intensa e envolvente, acabando-se muitas vezes por ficar prisioneiro deste “canal”.

 

Como fazer para sintonizar outros canais, mais agradáveis e coloridos é o que pretendemos proporcionar no programa Vencer a Ansiedade Social, em 12 sessões.

Leia alguns testemunhos de participantes deste grupo:

“O curso da ansiedade social ajudou-me substancialmente a mudar a maneira como me vejo, a minha conduta com os outros, resumindo: ajudou-me a superar a ansiedade social”

“ Antes de entrar para a Oficina, achava que estava perdida, que não valia nada. Este curso fez-me ver que eu tenho direito ao meu “tempo de antena” , que eu sou como sou, e que eu consigo fazer o que quiser, se lutar por isso”

“ Sinto-me uma pessoa mais calma e feliz desde que acabei a terapia da Ansiedade Social. Posso dizer que ele mudou a minha vida e que foi o início de uma grande viagem até ao sucesso. Desapareceram muitos medos e crenças negativas que tinha e já é mais fácil estar com os outros e comunicar. Valeu a pena”

Inscreve-se também, neste programa, onde Vencer a Ansiedade Social é possível!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:19


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D