Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A importância de saber gerir o seu tempo

por oficinadepsicologia, em 16.06.11

Autora: Irina António

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

 

Irina António

Um dia ao abrir os olhos de manhã percebemos que a nossa alma está a entrar em colapso só de pensar no trabalho. Os encontros planeados parecem aborrecidos, conversas com colegas – vazias, a imagem da papelada e dos emails que precisam de ser despachados leva a subir o nível de ansiedade e a única coisa que nos apetece fazer é gritar ou chorar, ou talvez as duas coisas ao mesmo tempo. E nada promete mudar nos próximos tempos, amanhã iremos ser apanhados pelo mesmo. E isto tudo depois de ter feito tanto trabalho para conseguir chegar a esta meta, ter um sonho realizado e fazer o que mais gostamos? Parece paradoxal, mas este paradoxo tem um nome: Burnout, síndrome de esgotamento profissional.

 

Está sem forças? E já pensou como foi o seu percurso até aqui? Será que ficar estafado é um resultado da atitude de pouco cuidado consigo próprio que tem praticado nos últimos tempos? Abra a sua agenda e veja bem o que tem lá escrito. Trabalho, trabalho e nem uma única linha vazia para algo mais? Conheça a lei de Parkinson “o trabalho expande-se até preencher o tempo disponível para a sua realização”? Pois é, se na sua agenda não constar nada do género “ginásio”, “café com amigo”, “um passeio”, é pouco provável que irá desfrutar destas actividades nos próximos tempos. E pode até pensar que não tem forças nem para ver uma série favorita deitado no sofá, e muito menos ir ao ginásio, o facto é este: o ginásio nem constava na sua agenda.

 

 

Imagine que a sua vida é um armário com muitas gavetas, umas delas cheias de coisas e outras – totalmente vazias. Quanto tempo as gavetas vazias vão perpetuar neste estado? Com grande probabilidade vamos pegar nas “coisas” e distribui-las pelas gavetas vazias, para manter o estado de “equilíbrio ilusório”: voltamos a casa às 10 horas da noite, carregados de pastas cheias de questões por resolver e aproveitamos o fim-de-semana para pôr em ordem o que ficou pendente, e assim fazemos sucessivamente, semana após semana, até que um dia acordamos com uma vontade de dar um berro e mandar tudo às urtigas, sentindo a energia tão baixa que não dá nem para mexer um dedo…

 

Mas não esqueça que o seu estado físico e emocional é da sua responsabilidade. Se não planearmos a nossa vida fora do trabalho, jamais esta vida terá força para aguentar no meio da tempestade laboral. Porque a questão não é o trabalho em si, mas a maneira como você gere o seu tempo de trabalho. Experimente colocar nas gavetas livres as actividades que ajudam a manter o seu corpo e a alma em estado vivo: danças, ginástica, passeios, praia e muitas outras experiências para não ficar em falta com a sua “casa” principal. Porque o seu organismo não aguenta tudo e mais cedo ou mais tarde vai dar um grito!     

 

Para economizar as suas forças aqui deixo mais algumas dicas:

 

1. Repare em tudo que desperta desconforto e cansaço e também conheça bem os recursos que o (a) ajudam a recuperar as forças.

2. Experimente afastar-se, pelo menos emocionalmente, das situações que o (a) levam à irritação e ao esgotamento. Conheça os seus gatilhos pessoais que não permitem tomar essa distância.

3. No início do dia, da semana, do mês estabeleça metas, preferencialmente mais curtas, e pouco a pouco trabalhe para ir se aproximando das mesmas.

4. Se um colega lhe pede para fazer algum trabalho por ele, pense antes de responder “será que ele não é capaz de resolver o assunto por si?” Experimente não fazer movimentos desnecessários.

5. Tente evitar concorrência inútil. Mantenha a sua auto-estima adequada e não se esqueça que não precisa de provar nada a ninguém

6. Olhe para os factores laborais como algo que faz parte da dinâmica própria da empresa e que o seu poder de influenciar está, de certa forma limitado. Experimente comparar estes factores com os factores do tempo que não pode alterar, mas quando necessitar sempre pode abrir um guarda-chuva, calçar as botas ou aplicar o protector solar, conforme indicações do tempo….   

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D