Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dicas para falar em público

por oficinadepsicologia, em 17.07.11

Autora: Fabiana Andrade

Psicóloga Clínica

www.oficinadepsicologia.com

 

 

Fabiana Andrade

Desde sempre, falar em público, apesar de ser uma das grandes ferramentas dos Homens para transmitir ideias e conhecimento, é também a situação relatada como uma das mais ansiogénicas e desagradáveis pela maioria das pessoas que passam por ela.

Muitas vezes estas situações são inevitáveis e em muitas outras vezes, quando bem aproveitadas, podem ser bastante positivas para a carreira de muitas pessoas. Por isso, ficam aqui dicas para que a tortura passe a ser diversão!

 

  • aprofunde o seu conhecimento sobre o tema que vai falar
  • pergunte a si mesmo porque este tema interessa à sua audiência
  • assuma qualquer tipo de ansiedade ou fragilidade que sinta. Utilize isso como ferramenta de ligação à audiência e desdramatize qualquer “fantasma” que possa existir. Brincar com os nossos medos transforma-os em algo mais pequeno, suportável, além de possibilitar que os outros também se identifiquem connosco caso sintam algo parecido
  • Ex: “Olá bom dia! Vou gaguejar, transpirar e engolir em seco pois falar em público para mim é uma tortura. Ao mesmo tempo, vou passar a todos os que aqui estão, a melhor informação sobre o assunto ----“
  • espere pelo silêncio da plateia antes de começar a exposição. Este silêncio permite que a plateia lhe dê a total atenção
  • escolha muito bem as primeiras frases, lembrando-se que estas são a primeira impressão que as pessoas terão de si
  • treine no espelho e fique mais consciente dos seus gestos, posturas, atitudes, expressões , tom de voz
  • escolha uma forma para a intervenção oral, indique-a ao auditório e conserve-a até ao fim (didáctica e unilateral ou debate com espaço para questões)
  • tenha em conta que o objectivo das passagens de informação públicas é levar o auditório a agir ou a pelo menos reflectir sobre a informação, por isso torne-a apelativa e pertinente do ponto de vista dos outros. Teste antes com amigos, faça perguntas e demonstrações
  • diga “não sei” quando não souber a resposta a alguma questão. Prontifique-se a ir buscar a informação e a enviá-la assim que possível. Não é obrigatório que saiba tudo!
  • respire! Utilize a respiração abdominal. Treinar esta respiração, permite sincronizar o fôlego e o pensamento, controlar a ansiedade e utilizá-la a seu favor
  • sorria! O sorriso causa imediatamente uma reacção positiva em quem o vê, desde que ele seja autêntico. Assim, divirta-se a fazer o que estiver a fazer, pois estará com mais vontade de sorrir
  • use linguagem positiva e clara – frases curtas, vocabulário adaptado ao auditório, palavras fortes e emocionais, utilização de exemplos, utilize  o “nós” de forma a envolver o público
  • evite palavras com conotação negativa: problema, não, desculpem…
  • fique de pé pois permite a mobilidade e a possibilidade de olhar para toda a plateia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D