Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dor genital

por oficinadepsicologia, em 28.07.11

E-mail recebido

 

"Boa noite,Dra

 

Sempre que faço este exame(citologia ginecologica )  sinto grandes dores,na última vez a médica nem conseguiu realizar o exame(mesmo eu tendo avisado com antecedencia deste panico que tenho do procedimento).

Já tentei calmantes,não resultou.Mudei de médica,também não resultou.Já me fizeram este exame com espéculo para virgens mas ainda assim sinto as dores.

O que fazer para tolerar a dor?Tive um trauma na minha vida pessoal,será que isso está a influenciar?

Ajude-me Dra porque estou desesperada...

 

Antecipadamente grata.

 

A."

 

 

Cara A.,

 

Antes de mais, agradecemos o envio do seu email.

 

Realmente, face à situação que nos descreve, e ao ver as suas tentativas de solução da mesma defraudadas, conseguimos compreender o desespero que refere sentir.

 

Possuímos contudo, pouca informação que nos permita fazer uma avaliação fidedigna do seu problema e devolver-lhe uma resposta imediata, válida e eficaz. Inúmeras questões se levantam, nomeadamente no que respeita à origem e expressão da dor que refere sentir, e de imediato, a melhor resposta que lhe podemos dar é aconselhá-la a procurar a ajuda de um especialista em Sexologia.

 

Pelo que menciona, é perceptível que tendo sido sujeita a experiências de dor, sempre que submetida a esse exame ginecológico, tenha desenvolvido algum medo de o repetir, e de assim poder voltar a experienciar dor. De tal forma, que sempre que se confronta com a necessidade de realizar tal exame, desencadeia estados elevados de ansiedade e de tensão muscular, bem como um permanente estado de alerta perante qualquer sensação de dor, que a impedem de descontrair, chegando mesmo, como refere, a inviabilizar a realização do exame.

Mas, o destaque que faz à vivência de uma experiência traumática, que de alguma forma, lhe parece poder estar relacionada com a expressão do problema actual, é uma questão pertinente, que deverá ser considerada e explorada em consulta.

 

Posto isto, sugerimos-lhe vivamente que procure a ajuda de um especialista em Sexologia, com o qual poderá perceber a origem do problema e trabalhar eficazmente na sua resolução. Se assim o entender, teremos, naturalmente, muito gosto em recebê-la na Oficina de Psicologia.

Entretanto, talvez queira analisar alguma informação que temos preparada em: http://oficinadepsicologia.com/psicoterapia/sexologia-clinica/dor.

Um abraço,

 

Joana Florindo,

Psicóloga Clínica

Oficina de Psicologia.

 

publicado às 10:10


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D