Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Chocolate negro ajuda a reduzir o stress

por oficinadepsicologia, em 21.02.10

Autora: Joana Florindo

Psicóloga Clínica

 

Felicitem-se os mais gulosos e todos o apreciadores de chocolate negro em geral, porque de acordo com um estudo publicado no “Journal of Proteome Research” comer chocolate negro parece contribuir para a redução do stress emocional.

 

Para além dos seus já conhecidos benefícios na prevenção de doenças cardiovasculares, muito devido às propriedades antioxidantes dos seus compostos, os estudos sugerem que este tipo de chocolate promove a diminuição da pressão sanguínea e ajuda a estabilizar a produção de algumas hormonas do nosso organismo, nomeadamente as responsáveis pelo stress.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:36

Chocolate negro ajuda a eliminar o stress

por oficinadepsicologia, em 08.02.10

Autora: Joana Florindo

Psicóloga Clínica

 

Felicitem-se os mais gulosos e todos o apreciadores de chocolate negro em geral, porque de acordo com um estudo publicado no “Journal of Proteome Research” comer chocolate negro parece contribuir para a redução do stress emocional.

 

Para além dos seus já conhecidos benefícios na prevenção de doenças cardiovasculares, muito devido às propriedades antioxidantes dos seus compostos, os estudos sugerem que este tipo de chocolate promove a diminuição da pressão sanguínea e ajuda a estabilizar a produção de algumas hormonas do nosso organismo, nomeadamente as responsáveis pelo stress.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17

Ingestão compulsiva

por oficinadepsicologia, em 15.01.10

Joana Florindo

Psicóloga Clínica

 

 

Comida, comida, comida... Preciso de comer, preciso de comer mais!!! Posso comer os cereais, as bolachas, os pães e um pacote de batatas fritas também. Estou a sempre a falhar! Não quero saber se agora vou falhar outra vez. Acabei por comer também os restos do bolo de chocolate que tinha no frigorífico... Sinto-me tão cheia e mal disposta. Estou tão cansada que nem me consigo mexer. Porque é que voltei a fazer isto?... Não devo gostar de mim. Não, não posso gostar mesmo. Não tenho amor-próprio. Aliás sinto repulsa por mim e pelo que acabei de fazer! Estou tão, tão triste...

 

Esta é a típica descrição de um episódio de ingestão compulsiva. Ele caracteriza-se pela ingestão de uma quantidade excessiva de alimentos com uma sensação associada de perda de controlo, que só termina quando fortes dores de estômago e um profundo mal estar físico se instalam. Sentimentos de intensa tristeza, culpa, revolta e até mesmo repugnância por si e pelo que acabou de fazer, surgem por fim. E embora cheia de comida, a sensação é a de um enorme vazio interior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D